Prefeitura de Campo Grande abre licitação para pavimentar macro anel rodoviário

As propostas deverão ser entregues no dia 18 de janeiro de 2018

26 de Janeiro de 2018
Prefeitura de Campo Grande abre licitação para pavimentar macro anel rodoviário
A Prefeitura de Campo Grande abriu licitação, do tipo menor preço, para contratar serviços de engenharia para elaboração de relatórios e projetos ambientais para o licenciamento da obra de pavimentação do macroanel rodoviário, entre as rodovias BR-262 e BR-163. As propostas deverão ser entregues no dia 18 de janeiro de 2018, conforme edital publicado na edição de hoje do Diário Oficial do Estado (DOE). O valor máximo da licitação ainda não foi divulgado.

A primeira etapa da obra, da BR-262 até a MS-080, já foi concluída, mas o licenciamento está vencido e, por este motivo, foi aberta a licitação.

No dia 19 de outubro deste ano, reportagem do Portal Correio do Estado mostrou que a obra de implantação do braço norte do macroanel rodoviário, no trecho que ligará as saídas de Cuiabá (pela BR-163) e Rochedo (MS-080), foi retomada com início da drenagem. Os investimentos chegam a  R$ 13 milhões e serão custeados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O projeto prevê a construção de um trecho com 24 quilômetros, com acesso às saídas para Corumbá (BR-262) e Sidrolândia (BR-060), além de oferecer uma alternativa ao anel rodoviário para chegar a saída para São Paulo e região sul do Estado (BR-163).  

Conforme informações divulgadas pela Prefeitura de Campo Grande, está prevista ainda a construção de uma rotatória de acesso a BR-163, na parte final do braço norte do macroanel. No entanto, a concessionária responsável pela administração da rodovia federal, a CCR MSVia, avalia a possibilidade de construir um viaduto no local.

PARCERIA MUNICIPAL

Para que a obra fosse retomada, a prefeitura teve que resolver várias pendências: prorrogou por mais um ano o convênio que venceu em maio e incluiu estas obras de drenagem não previstas originalmente, além de ter promovido mudanças no projeto da rotatória planejada para a MS-080, que precisou ser alterado para se adequar a duplicação da rodovia neste trecho em andamento.

A pavimentação da MS-010 (saída para Rochedinho) gerou a necessidade de uma rotatória no trecho em que o anel cruza com a rodovia.

Conforme o relatório do engenheiro fiscal da obra, 87,30% da terraplanagem já foi feita; 63,55% da pavimentação e 72,97% da drenagem, além de terem sido concluídas as duas pontes planejadas, sobre os córregos Botas e Ceroula.

Do valor total previsto para investimento, R$ 26.440.565,17 são de responsabilidade da União, enquanto o município entra com a contrapartida de R$ 2.827.949,02, basicamente destinada as despesas com desapropriações.