Governo do DF conclui licitação para escolher empresas de vigilância

Gasto será de R$ 305,72 milhões por ano, com três empresas. Companhia ligada a deputado distrital ficou com 70% dos lotes.

15 de Agosto de 2017
Governo do DF conclui licitação para escolher empresas de vigilância
A Secretaria de Planejamento do Distrito Federal concluiu e homologou a licitação para escolher empresas de vigilância para prestar serviço ao governo por até cinco anos. Serão 1.782 postos de trabalho – sendo dois vigilantes por cada posto, por um total de R$ 305,74 milhões anuais.

Ligada ao distrital Robério Negreiros (PSDB), a Brasfort foi vencedora de cinco dos sete lotes da licitação e vai receber R$ 218,74 milhões pelo contrato.

As empresas Multiserv e a Confederal venceram um lote cada uma. O valor do contrato delas ficou em R$ 87 milhões juntas. Segundo o governo, todos os preços ficaram mais baixos do que o estimado, o que gerou uma economia de R$ 284,8 milhões.

A última licitação para serviços de vigilância é de 2010. O processo atual ficou parado para análise no Tribunal de Contas entre maio e outubro de 2016. De acordo com o tribunal, foram feitas mudanças para evitar "problemas trabalhistas, superfaturamento, insegurança jurídica à licitação e restrição da competitividade".

Enquanto a licitação ficou suspensa, o governo fez uma série de contratações emergenciais, sem licitação. De acordo com a Secretaria de Planejamento, estes contratos serão finalizados agora que o processo foi concluído.

O certame atual não envolve contratação de vigilantes para unidades ligadas à Secretaria de Saúde, que conduz uma licitação à parte – ainda em andamento. Não há prazo para ela ser concluída.
Fonte: G1