Aberta licitação para corte e poda

22 de Novembro de 2018
Aberta licitação para corte e poda
A Prefeitura de Maringá publicou edital de licitação no valor de R$ 6.838.300,00 para contratação de quatro empresas especializadas no serviço de poda e remoção de árvores. Atualmente, há cerca de 3,4 mil árvores condenadas no município - com laudo para remoção.Há, ainda, em torno de 12 mil solicitações para remoção de árvores feitas por moradores à Ouvidoria Municipal, via telefone 156. Mas, atualmente, apenas dois engenheiros da prefeitura estão destacados para fazer a vistoria e posterior laudo, que confirma ou não a necessidade de remoção.

Na última semana, ocorreram três temporais em Maringá, e um total de 514 árvores caíram. Só na última quinta-feira (18), foram 296. Uma delas caiu no cruzamento da Rua Tabaete com a Rua Fluminense, e estava lá até ontem a tarde (22). A Semusp foi até o local na sexta-feira (19) e cortou a árvore, mas os pedaços continua lá, obstruindo a via. A professora Sônia de Menezes de Aguiar, que mora na esquina, diz que os restos da árvore estão causando transtornos.

"Eu preciso pegar a contramão para sair com o carro. Além disso, os motociclistas estão passando por cima da minha calçada para poder desviar da árvore e cortar caminho. Essa árvore já estava muito danificada. Inclusive, o filho da minha vizinha já havia pedido várias vezes para que a prefeitura cortasse ela", conta.

Segundo o secretário de Serviços Públicos (Semusp), Vagner de Oliveira, a demanda é grande, mas a equipe está trabalhando incansavelmente.

Ainda segundo ele, com a contratação das quatro empresas, a previsão é "zerar" a fila de remoção de árvores condenadas em até 120 dias. "Acreditamos que cada empresa consiga retirar em torno de 200 a 250 árvores por mês. Se nada atrapalhar, removemos as árvores condenadas em até 120 dias", ressalta.

Ele enfatiza que a licitação já estava prevista antes dos temporais da última semana. "Não foi aberta em virtude dos temporais, porque é humanamente impossível abrir um processo licitatório com tanta rapidez. Esse processo está em andamento há cerca de cinco meses. Por questões jurídicas, uma empresa do Pernambuco pediu a retratação do processo. Nós desmarcamos o processo, acatamos o pedido deles e remarcamos", explica.

A licitação foi dividida em quatro lotes. O objetivo é abrir a concorrência para pagar mais barato pelo trabalho. "Assim, eu tenho a possibilidade de contratar quatro empresas para fazer esse serviço, e colocar uma em cada região da cidade", enfatiza o secretário.

Plantio

A Semusp, que realizou o plantio de cerca de 7 mil mudas nos últimos dois anos, intensificará a reposição das árvores. O Plano Municipal de Arborização Urbana, que será finalizado em 2019, atualizará censos e selecionará espécies adequadas.
Fonte: O Diário